Uma história de Halloween Por Alguém Muito Legal…

Estava lendo alguns blogs, e encontrei uma história de Halloween muito legal, e queria compartilhar. P.S: Alisson sou sua fã!

A mansão no topo da rua Carmel

PS2: algumas palavras do texto foram inventadas pelo autor.

É Halloween e vocês sabem, o tenebroso está a solta.
O clima era sombrio e fúnebre, os arvoredos ressequidos pareciam arranhar os céus com suas garras de galhos e espalhavam suas lágrimas de folhas caídas e amareladas. Porém, mesmo com tanto horror creep show espalhado pela rua Carmel, uma alegria infantil e inocente ganhava espaço quando os velhos Jacks eram ascendidos e as crianças começavam sua caçada noturna por doces e brincadeiras. Cada casinha era decorada à gosto, algumas mais escuras e medonhas, outras mais alegres e alaranjadas, mas nenhuma era mais assustadora que a mansão no fim da rua Carmel.

Carmel era uma longa e tortuosa rua asfaltada, declinada por ter sido construída em um morro tortuoso. Até a chegada do que era chamado de progresso, a localidade era totalmente abandonada ao tempo e aos bolores. Agora reinava rodeada de casas muito bonitas, mas ainda com a imponente mansão no topo do morro, que persistiu na comunidade mesmo com tantas modificações estruturais.
A mansão era abandonada e ninguém se atrevia a entrar lá. Não possuía dono algum, nenhum morador ou cachorro vira-lata, apenas ficava lá, cinzenta e tenebrosa. Alguns baderneiros já haviam tentado invadi-la. Todavia, ninguém nunca soube o que havia lá dentro, pois nenhum deles retornou… ao menos não retornou vivo!
A única unanimidade quanto a terrível mansão ao fim da rua Carmel, além de sua aparência horripilante, era o som que as proximidades ouviam. No halloween, os vizinhos escutavam barulhos de crianças desesperadas, gritando, porém ninguém nunca sabia o porquê. Se não haviam moradores, como alguém poderia fazer tanto barulho lá dentro?

E foi em um desses dias de intenso burburinho e roupas abrobrescas que quatro amigos partiram em sua aventura açucarada pelas redondezas. Já era quase meia-noite, a rua já começava a ficar deserta e as sombras já não eram tão inofensivas, mas o grupo queria mostrar que eram os mais corajosos ao ficar até a madrugada nos arredores da noite das bruxas. 
Calabambeando de sono pelas calçadas, as crianças avistaram outro grupo: aparentemente tinham competidores!
– Vamos ver quem vai ficar até mais tarde haha. – Falou com desdém uma das menininhas vestidas de bailarina-zumbi-alienígena.
Aproximando-se, o grupo formado por quatro crianças com máscaras e roupas rasgadas conversaram com os veteranos.
Os garotos da rua Carmel possuíam muita facilidade em fazer amigos. Quando menos perceberam, já estavam caçando doces juntas, ignorando até mesmo a exaustão que já batia à porta.
– Já estão cansados? – Perguntou um deles, com a voz abafada por uma máscara esverdeada e gosmenta.
– Não, não estamos! – Falou o garotinho mais baixo, fantasiado de astronauta. – Somos os mais corajosos do bairro e vamos ficar até tarde! O peito estufado do garotinho foi se esvaziando quando uma das recém-chegadas questionou:
 – Se vocês são tão corajosos, porque não vão conosco até a grandiosa casa lá no topo?
Os quatro se entreolharam.
– Não podemos…
– Sim, vamos! – falou o mini-astronauta, estufando o peito novamente.
Um dos jovenzinhos não se sentia nada confortável em entrar naquele lugar, porém não queria ser taxado como um mela-cueca pelo resto do ano no intervalo da escola.
E começaram a subir o morro íngreme.
Era estranho, cada vez que andavam, os doces trambulejavam nas vasilhas abobrescas e nas sacolinhas fantasmagóricas das crianças da rua Carmel, mas as dos novos amigos eram diferentes. Faziam um barulho metálico, quase que orquestrado, como facas amolando-se em pedras lisas.
Quando chegaram finalmente à dupla-porta de carvalho, as crianças fizeram um esforço tremendo para conseguirem abri-la, pois era pesadíssima, antiga e empoeirada.
Era um ambiente sombrio, de causar frio na espinha. Não só pelo fato de ser podre como carne morta, mas pelo ambiente ser tão assustador quanto imaginar monstros debaixo da cama. Os paços das crianças, abafados por uma grossa camada de poeira e bolor, eram intimamente perseguidos por batuques de galhos pontiagudos das arvores secas do terreno, além do ranger do assoalho putrefato.
Quando entraram, as portas fecharam-se bruscamente.
– Pronto, já estamos aqui! – Falou o menininho que não queria subir até a casa mal-assombrada, com a voz esganiçada de pavor. – O que fazemos agora? Já podemos ir embora…
Olhando para trás, os pequenos contemplaram os novos amigos tirando suas máscaras e sorrindo com sagacidade, um sorriso maligno, cruel e maquiavélico.
– Agora é hora de nos divertimos!
E tirando facas, tesouras e machadinhas enferrujadas de suas sacolas, logo as crianças da rua Carmel descobriram o motivo de tanta gritaria que era ouvida pela vizinhança.

História enviada pelo Alisson Alcantara
Instagram: @geek_hatter

https://wordpress.com/read/feeds/55545843/posts/1205471052

Anúncios

Happy Birthday 🎈🎈🎈🎁

Oi pessoal! Lembram de mim?

Pois é, estou meio sumida, mas tenho meus motivos! (a escola está exigindo muito, e o computador quebrou…)

Mas estou voltando com estilo: dia primeiro agora, foi meu aniversário! Um dia depois do Halloween e antes do dia dos mortos! Que sorte hein?

Tenho apenas que agradecer por mais um ano (11, na verdade), por um bolg e seeguidores lindos, além do meu sonho de voltar a morar em Curitiba. Infelizmente, vou deixar meus amigos daqui, mas tudo bem né?

Como meu “presente” eu queria algumas dicas sobre posts e se puderem, deixem seu comentário aqui (e sério, deixem mesmo, porque sempre que eu falo isso as pessoas curtem e ignram)

Beijos!

 

 

 

 

Warcraft O Primeiro Encontro Entre Dois Mundos

“O Primeiro Encontro de Dois Mundos: A região de Azeroth sempre viveu em paz, até a chegada dos guerreiros Orc. Com a abertura de um portal, eles puderam chegar à nova Terra com a intenção de destruir o povo inimigo. Cada lado da batalha possui um grande herói, e os dois travam uma disputa pessoal, colocando em risco seu povo, sua família e todas as pessoas que amam.”
Baseado em um popular jogo de videogame, Warcraft: O Primeiro Encontro de Dois Mundos, filme dirigido e co-escrito por Duncan Jones (que vem a ser filho do lendário David Bowie), tem uma trama que adapta basicamente o jogo Warcraft: Orcs & Humans, que trata do conflito existente entre duas raças distintas: os orcs e os humanos. É importante lembrar, nesse caso, que a mitologia existente no universo dos jogos Warcraft lembra muito elementos vistos em clássicas obras como a trilogia O Senhor dos Aneis, de J.R.R. Tolkien, na medida em que temos diversas espécies coexistindo, ora pacificamente, ora em conflito direto.
No caso particular de Warcraft: O Primeiro Encontro de Dois Mundos, temos a existência de uma ameaça ao reino pacífico de Azeroth quando guerreiros orcs desejam sair de seu território atual em busca de novos horizontes. A existência de um portal que permite a passagem entre um mundo (o dos humanos) e outro (o dos orcs) faz com que as duas raças encarem a possibilidade real de extinção e de destruição. Ou seja, temos o desenho perfeito de um conflito que é inerente a histórias desse tipo, em que, de grandes batalhas, surgem as figuras dos heróis e dos vilões, daqueles seres que se tornarão algozes ou exemplos para seus povos.
Chama a atenção em Warcraft: O Primeiro Encontro de Dois Mundos a concepção visual criada por Duncan Jones para os dois mundos que se misturam aqui, bem como a maneira segura com que o diretor encara um gênero que é difícil (o épico), ainda mais quando levamos em consideração o fato de que estamos diante da adaptação de um game dos mais famosos que existem e com fãs ardorosos e prontos para pular em cima da garganta de quem macular a história que eles tanto amam!
No geral, é bem legal sim.

Procurando Dory – Rebeca Nascimento

Oi pessoal!! Hoje vim comentar um pouco sobre a sequencia de Procurando Nemo: Procurando Dory.

d43dfefb-4e9b-4b4e-8bb8-06c996a031cb.jpg

O filme começa com um flashback, com a pequenina peixinha desmemoriada ao lado de seus pais e aprendendo a lidar com seus constantes esquecimentos: “Oi, eu sou a Dory. Eu sofro de perda de memória recente.”

Depois de anos perdida pelo Oceano, Dory embarcou na aventura com Marlim de achar seu filho Nemo. Eles aceitam ela como parte da família, mas dia ela se lembra de um pouco da sua  verdadeira família.

O filme é incrível, tem muitas reviravoltas que deixam a gente ainda mais apreensivos. De modo geral o filme é engraçado na medida, tem muita emoção e é lindo.

É legal dizer que o ele foi feito 13 anos depois de Procurando Nemo, e mesmo assim tem uma enorme ligação.

Devo admitir que teve algumas partes em que eu chorei um pouco devido ao final. Sabe né? Depois de tudo os pais da Dory… ops!

Beijos!

Avaliação: Perfeito

 

 

Dicas de Estudo – Rebeca Nascimento

Oi pessoal!! Decidi fazer um post especial especialmente para os meus colegas de classe. Espero que gostem!!

ÍndiceAo sentar para estudar, como você transfere a enorme quantidade de informações dos livros e anotações para um ponto confiável de sua mente? É necessário desenvolver um bom hábito de estudo e muitos esforços conscientes de mudar seus métodos, mas isso se tornará natural após um tempo e estudar será muito mais fácil.

  • Em primeiro lugar, você tem que aprender a gerenciar seu tempo.Isso é necessário para ter um equilíbrio entre sua vida social e os estudos, além de ser mais fácil estudar. Uma boa maneira de fazer isso é montando  uma agenda semanal e colocando  determinadas quantidades de tempo por dia para estudar.
  • Durma bem,  tire uma pequena soneca antes de estudar. Limite a soneca em cerca de 15-30 minutos e, após acordar, faça algumas atividades físicas (como faria durante um intervalo) antes de começar.
  • Evite distrações eletrônicas, pois elas podem atrapalhá-lo muito. Você pode colocar seu celular na gaveta da sala, bem longe, pois se for como eu vai ter preguiça de se levantar para pegar. 🙂
  •  Encontre um bom local para estudar e estabeleça seu controle sobre ele.
  • Por, fim assista a Débora Aladim. Ela dá ótimas dicas.

Eu Vou Publicar Um Livro?!

Sim, eu vou publicar meu primeiro livro!!! Estou tão animada.

ÍndiceMinha professora de português Rita Santos fez uma nobre parceria com a Editora Estante Mágica, onde todos da minha sala poderão fazer isso. Obviamente, eles tem regras então cada livro pode ter apenas 6 páginas escritas ( cada uma com 5 linhas)  e 6 desenhadas. Mas cada estudante terá direito a uma noite de autógrafos. Não é legal!?

Meu livro já esta na editora, e se chama As Aventuras De Bela. Eu acho que fiz um bom trabalho. Quando sair, pode ter certeza que darei mais detalhes sobre o livro e a noite de autógrafos.

Beijos!!

 

Angry Birds: O Filme

Oi pessoal!

Eu não acredito que demorei tanto para ver, é muito bom!!

 O filme vai contar a história de Red, um pássaro com problemas para controlar seu estresse, o veloz Chuck e o Bomba, amigos que nunca tiveram seus valores reconhecidos. Quando misteriosos porquinhos verdes invadem a ilha onde moram, estes improváveis heróis serão os responsáveis por descobrir qual o plano da gangue.
O filme é legal, a única coisa que senti mais falta foi de um  roteiro mais empolgante, mas nem da pra perceber tanto com as confusões desses passarinhos.
O ele é uma adaptação incrível do jogo, o que fez muito sucesso, já que o app  foi baixado mais de um bilhão de vezes ao redor do mundo (eu conto nesse número, adoro o jogo!)
Clique http://www.adorocinema.com/filmes/filme-185056/trailer-19547018/  para ver a avaliação da Adoro Cinema!
Super recomendado!!!

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Hobbit

  Nome: O Hobbit

Autor: J.R.R. Tolkien

Editora: WMF

Sinopse: Bilbo Bolseiro é um hobbit que leva uma vida confortável em sua limpa e organizada toca. Até que um belo dia, seu conforto foi destruído com a chegada de Gandalf, um poderoso mago. O motivo para tal acontecimento, um dragão. Não dragão qualquer, mas Smag, o terrível. Smag teria se apoderado do grande tesouro de Thor Rei Sobre a Montanha,  e matado quase todos os anões para isso. Depois de quase 50 anos, os descendentes de Thor, pretendiam matar o dragão e pegar de volta o tesouro. Pode parecer fácil, mas não é. Na verdade,  matar Smag era fichinha, difícil mesmo era chegar até ele.  Para isso, precisavam de alguém com habilidades de ladrão e uma mente nobre ( em outras palavras, o hobbit).

Classificação: Perfeito.